Keila Abeid | Muito Prazer

Senta a bunda na cadeira e estuda…

Ok! Pode parecer meio forte! Mas a verdade é que me lembro de algumas vezes que minha mãe falava isso pra mim, quando eu tinha dificuldade de resolver alguma coisa na escola. E pra mim esse estímulo sempre funcionou, na minha cabeça nada parecia impossível, desde que eu estudasse o assunto e me preparasse. 

Na música não foi diferente. Apesar de eu começar a cantar desde muito cedo, e pra mim ser uma atividade muito orgânica, quando entrei no universo da música, muitos outros aspectos foram aparecendo e nem todos eram simples ou orgânicos! Muita coisa no começo não fluía. Eu tinha que sentar e estudar. Se o assunto era desenvolver novas sonoridades além do que eu era acostumada a cantar, eu tinha que gastar um tempo, pesquisando minhas sensações, como minha boca se movimentava ou como minha laringe se comportava a novos estímulos. Eu tinha que sentar a bunda na cadeira e estudar. Quando eu tinha que reconhecer os intervalos, escalas e acordes, eu tinha que gastar tempo na frente do piano, tocando, cantando e reconhecendo. Eu tinha que sentar a bunda na cadeira e estudar! Quando eu tinha reconhecer as obras, períodos e compositores, eu tinha que ouvir, pesquisar, ler. Tinha que sentar a bunda na cadeira e estudar.

Entenda uma coisa, nunca foi um fardo, sempre foi desafiador e emocionante. O estudo da música, é uma jornada linda de ser percorrida. Nela a gente descobre sons, histórias, sensações e se percebe artista. É uma construção que deve ser apreciada a cada conquista. Sem pressa. Mas com objetivos traçados e atenção.

Não existe atalho, existe caminho a ser percorrido e apreciado. Não importa se você tem apenas cinco minutos do seu dia pra percorrer esse caminho, apenas comece, aos poucos se for preciso, mas não tenha pressa em ver o resultado, mas construa o resultado durante a sua jornada!

Bons estudos!

comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *